PF investiga fraudes em licitações de merenda escolar em Cruzeiro e Lavrinhas

Operação apura possíveis crimes licitatórios cometidos entre 2017 e 2021.

05 MAI 2022   |   Por Jornalismo  |   10:56
Foto: Reprodução
PF investiga fraudes em licitações de merenda escolar em Cruzeiro e Lavrinhas
PF investiga fraudes em licitações de merenda escolar em Cruzeiro e Lavrinhas.

A Polícia Federal deflagrou a operação Vaicrá na manhã da última quarta-feira (4), e realizou mandados de buscas contra fraude em licitações para compra de alimentos para merenda escolar em Cruzeiro e Lavrinhas. Os agentes citam ainda corrupção de agente público.

De acordo com a PF, as possíveis fraudes em licitações para aquisição de gêneros alimentícios voltados para merenda escolar em Cruzeiro teriam ocorrido entre os anos de 2017 e 2021. Em Lavrinhas, a Polícia Federal cita os anos de 2017 e 2018.

São seis mandados de busca e apreensão cumpridos em São Paulo e Mairiporã (SP), nas casas dos sócios e nas sedes das empresas investigadas. A Polícia Federal confirmou também execução de medidas de constrição patrimonial, que é uma espécie de bloqueio ou impedimento de venda de patrimônio.

Investigação

A Vaicrá é um desdobramento de outra operação, a MedCruz, que foi deflagrada em maio de 2020 e apurava irregularidades na contração e execução de contratos para gestão na área da saúde, acordados entre a Prefeitura de Cruzeiro e uma organização social.

Na MedCruz, os agentes constataram outros delitos relacionados a fraude a licitações, segundo a Polícia Federal, tendo como viés principal a manipulação de orçamentos, simulação de competitividade, direcionamento dos processos de seleção e escolha e possíveis contratações sem licitação justificadas falsamente como emergenciais.

Os sócios investigados são suspeitos de terem pago vantagem ilícita a um servidor público da Prefeitura de Cruzeiro, de acordo com a Polícia Federal. O trabalhador foi afastado de suas funções por decisão judicial, por ocasião da deflagração da operação MedCruz.

Caso se confirmem as suspeitas das investigações, os investigados podem responder por fraude a licitações, corrupção ativa, corrupção passiva e associação criminosa.

Outro lado

A Prefeitura de Lavrinhas informou que não recebeu qualquer informação sobre a operação Vaicrá, que investiga possíveis fraudes ocorridas em 2017 e 2018 e assim que obtiver outras informações, emitirão uma nova nota.

Já a Prefeitura de Cruzeiro foi procurada para responder e se manifestou por meio de nota. 

A Prefeitura de Cruzeiro informa, que foi surpreendida com a notícia desta operação da Polícia Federal, pois não recebeu nenhuma notificação. A Administração Municipal ressalta ainda, que as operações estão sendo realizadas em São Paulo e Mairiporã e não houve até o momento nenhuma solicitação para a Prefeitura de Cruzeiro”, diz parte do comunicado.

Em outro trecho, a Prefeitura segue. “Em tempo cabe salientar, que à época da deflagração da primeira operação a que se refere a investigação, a Prefeitura de Cruzeiro tomou todas as providências necessárias, inclusive rescindindo o contrato com uma das empresas envolvidas, exonerando quem deveria ser exonerado, instaurando processos administrativos disciplinares e colaborando diretamente com as investigações da Polícia Federal que ainda estão em curso”.

 

Fonte: Band Vale

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.