Série sobre Karol mostra desculpas, confissões e treino para entrevista

29 ABR 2021   |   Por Jornalismo  |   10:16
Foto: Imagem divulgação Globoplay
Série sobre Karol mostra desculpas, confissões e treino para entrevista
Karol Conká em "A Vida Depois do Tombo"

"A Vida Depois do Tombo" tem o mérito de demonstrar que a passagem de Karol Conká pelo "BBB" foi realmente extraordinária, um episódio sem paralelo na história do programa. "Uma catástrofe", diz a própria cantora, que vai se dando conta do tamanho da "tragédia" (também palavras dela) ao longo do documentário, em quatro episódios.

O clímax da série do Globoplay é o encontro programado, mas que acaba não ocorrendo com Lucas Penteado. O ator desistiu na véspera e mandou um vídeo dizendo que Karol deveria se acertar não com ele, mas com Deus.

"Não tô preparado pra te encontrar. Não tô pronto. Acredito firmemente em Deus. E ele inventou que todas as pessoas merecem perdão. Se você tem alguma coisa a falar, não é comigo. É com Deus", diz ele.

Após ver e rever as cenas mais pesadas que protagonizou com Lucas, em especial o momento em que expulsa o rapaz da mesa do almoço, Karol pede as desculpas mais sentidas entre todas que pediu ao longo do filme: "Seria um alívio muito grande poder te encontrar, a sua mãe. Pedir perdão. Tenho um filho também, e não ia gostar nem um pouco que tratassem meu filho assim. Fui muito dura, muito feia, não me orgulho do que eu fiz, peço desculpas. Desculpa pelo que eu fiz com seu filho. Andreia, me perdoe", diz Karol.

A cantora pede desculpas ainda a Bil e Carla Diaz, que também se recusaram a encontrá-la. E a Lumena, única que topou falar cara a cara. Sobre a atriz, ela diz: "Magoei muito ela. Fico desconfortável. Entendo ela nunca mais querer olhar na minha cara, nunca mais falar comigo. Sinto muito Peço desculpas". E reconhece que inventou uma história envolvendo Carla e Bil. "Inventei que a Carla estava a fim do Bil. Inventei isso. Espalhei isso. E acabei estragando muitas coisas no jogo e nas relações”

E na passagem mais delicada, o documentário discute a relação conflituosa de Karol com o pai, alcoólatra, que morreu quando ela tinha 14 anos. E deixa a cantora estabelecer um paralelo com Lucas, citando momentos em que o ator bebeu no "BBB 21".

"Meu pai nunca me viu cantar no palco. Morreu quando eu tinha 14 anos. Lucas me lembrou muito ele. Lucas não tem nada a ver com isso. Quando ele ficava agressivo, quando ele bebia, quando ele falava coisas desconexas, quando ele aparecia com o semblante mais doce no outro dia pedindo 'desculpa, família', 'bom dia, família'." E acrescenta: "Fiquei muito irritada. Mas não era com o Lucas que eu tava irritada. Era com essa lembrança que eu odeio. Eu tinha essa coisa do meu pai estar sempre bêbado".

Falta um contraponto do próprio Lucas a este depoimento de Karol. Sem a voz do ator, "A Vida Depois do Tombo" acaba reiterando uma agressão a ele.


Fonte: Uol

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.


RC PLAy