Saiba porque depois de 521 anos descobrimento do Brasil ainda é debatido

22 ABR 2021   |   Por Jornalismo  |   10:05
Foto: Reprodução
Saiba porque depois de 521 anos descobrimento do Brasil ainda é debatido
Elevação da Cruz em Porto Seguro por Pedro Peres

Dia 22 de abril marca a data oficial do Descobrimento do Brasil. Porém, uma versão alternativa da história diz que quem chegou primeiro às terras tupiniquins foi o navegador espanhol Vicente Yañez Pinzón. Segundo relatos, Pinzón desembarcou no litoral nordestino 3 meses antes de Pedro Álvares Cabral —que tem os créditos da descoberta.

E para alguns historiadores trata-se de um fato com evidências incontestáveis, registros e data certa. Em novembro de 1499, Pinzón saiu de Palos, no sul da Espanha, chefiando 4 caravelas em direção ao oeste do arquipélago de Cabo Verde, no Oceano Atlântico. Mas, quando foi embora em 13 de janeiro, enfrentou fortes tempestades e, rapidamente, avistou terra firme.

No dia 26 de janeiro de 1500, Pinzón desembarcou em um local que batizou de “Santa Maria de la Consolación”, lugar que descreveu como dono de uma beleza indizível, que seria o litoral do Nordeste do Brasil. A localização exata é motivo de debate entre estudiosos, já que alguns acreditam que se trata do Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco, e outros pensam ser a praia de Ponta Grossa, no Ceará.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, o almirante Max Justo Guedes, historiador e autor do livro “O descobrimento do Brasil” que morreu em 2011, afirmou que Pinzón conta em seus diários de bordo que, em determinado momento, a tripulação perdeu de vista a estrela Polar, o que indica que cruzaram a linha do Equador e seria inevitável não desembarcar no litoral brasileiro nesse caso.

QUEM FOI PINZÓN?

Vicente Pinzón (1462-1514) foi um famoso navegador. Na juventude, praticava pirataria nas águas do Mediterrâneo para roubar açúcar e distribuir entre moradores pobres de Palos, sua cidade natal na Espanha.

Quando adulto, navegava com seus irmãos, Martin Alonso e Francisco, e comercializava sardinha entre o Mediterrâneo e o Norte da Europa. Foi comandante da “Niña”, embarcação que guiou a viagem pioneira de Cristovão Colombo até a América em 1492.

POR QUE NÃO FICOU COM AS TERRAS BRASILEIRAS?

Pinzón não tomou posse das terras brasileiras por 2 motivos: Conflitos com nativos e o Tratado de Tordesilhas.

Ao chegar no Brasil, o navegador encontrou muita hostilidade por parte do povo potiguara que vivia na região. Aconteceu um confronto entre 20 tripulantes e 40 indígenas, que resultou em várias mortes. Pinzón capturou alguns indígenas e os levou para a Espanha como escravos.

Portugal e Espanha dominaram os oceanos no século 15 e foram países chaves da expansão marítima europeia. Para demarcar a posse das terras, assinaram o Tratado de Tordesilhas e dividiram o recém descoberto “Novo Mundo”. O Tratado dividiu as terras descobertas em 2 partes. Uma linha imaginária garantiu os direitos de exploração das terras a Oeste de Cabo Verde para a coroa espanhola e as a leste para Portugal.

Quando Pinzón chegou ao Brasil, 6 anos após a assinatura do Tratado, a frota partiu em direção ao Oeste, portanto, ele sabia que estava em terras portuguesas.


Fonte: Poder 360

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.


RC PLAy