Funcionários da Ford voltam ao trabalho na planta em Taubaté nesta segunda-feira (22)

Funcionários estavam em licença remunerada desde o anúncio de saída do Brasil, em janeiro. De acordo com sindicato, retornaram ao trabalho 130 trabalhadores e a meta é atingir 330 até o fim da semana.

22 FEV 2021   |   Por Jornalismo  |   08:15
Foto: Reprodução

Cerca de 130 funcionários da Ford de Taubaté voltam ao trabalho nesta segunda-feira (22). O retorno faz parte do acordo feito entre a empresa e o sindicato na justiça e que prevê a volta de 330 trabalhadores ao longo da semana. De acordo com a entidade, os demais vão ser mantidos em licença remunerada.

Os funcionários estavam afastados desde 11 de janeiro, quando a fábrica anunciou sua saída do Brasil. Na última semana, a empresa fechou na justiça um acordo com o sindicato que incluía o retorno dos funcionários, de acordo com a demanda.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, 130 trabalhadores voltaram ao trabalho no primeiro turno da empresa nesta segunda-feira (22). Com o retorno, vão funcionar os três turnos do setor de fundição e um turno dos setores de transmissão e motores.

A previsão é de que, no total, 330 funcionários voltem a trabalhar, mas isso deve ser feito de forma escalonada, até o fim da semana.

Funcionários retomaram as atividades após acordo na justiça — Foto: Rogério Marques/Futura Press/Estadão Conteúdo

Funcionários retomaram as atividades após acordo na justiça — Foto: Rogério Marques/Futura Press/Estadão Conteúdo

Retorno

Essa é a primeira vez que os funcionários voltam para o trabalho na planta desde o anúncio de encerramento da planta da Ford. Na última semana, os 830 se apresentaram para o trabalho na planta, mas como forma de protesto, depois que a empresa havia pedido que apenas 40 voltassem ao trabalho.

Após a ação, empresa e entidade fecharam um acordo na Justiça do Trabalho que previu a suspensão de demissões até 5 de março, manutenção dos pagamentos de salários e benefícios, reuniões semanais com a direção da empresa e a volta ao trabalho nesta segunda-feira (22).

De acordo com o sindicato, a empresa informou a necessidade, inicialmente, de 330 funcionários para atender a demanda que estava reprimida. Não há informação se esse número deve ser ampliado.

Funcionários fazem protesto na fábrica da Ford em Taubaté contra saída da empresa do Brasil — Foto: Divulgação/Sindicato dos Metalúrgicos

Funcionários fazem protesto na fábrica da Ford em Taubaté contra saída da empresa do Brasil — Foto: Divulgação/Sindicato dos Metalúrgicos

Saída da Ford

A Ford anunciou sua saída do Brasil no dia 11 de janeiro. A empresa alegou que reestruturava seu modelo de negócios e, por isso, deixaria a produção no país. Com isso, encerraria as atividades na planta de Taubaté com a demissão de 830 pessoas.

À época do anúncio, os governos estadual e municipal se reuniram com o sindicato para discutir medidas. Na ocasião, chegaram a falar de duas empresas interessadas no complexo. Apesar disso, não informaram quais.

Em Taubaté, o sindicato tenta a reversão da decisão de saída e demissões. Eles alegam que no fim de 2020 os funcionários aprovaram acordo com medidas de redução, incluindo congelamento de salários, em troca de estabilidade de emprego até dezembro de 2021.


Fonte: G1

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.