Ozires Silva é o primeiro brasileiro a receber medalha Guggenheim, uma das maiores condecorações aeronáuticas do mundo

22 FEV 2021   |   Por Jornalismo  |   08:10
Foto: Reprodução

O engenheiro Ozires Silva, um dos fundadores da Embraer, se tornou o primeiro brasileiro a receber a medalha Guggenheim, uma das mais significativas condecorações internacionais de engenharia aeronáutica do mundo. A revelação ocorreu na quinta-feira (18) em um comunicado do AIAA (Instituto Americano de Aeronáutica e Astronáutica), responsável pela comenda.

“Este distinto reconhecimento ao engenheiro Ozires Silva reflete suas excepcionais e inovadoras contribuições para a aviação. Sua paixão, coragem e liderança abriram caminho para que a Embraer se expandir de forma que poucos imaginavam, transformando a aviação regional e levando a nossa empresa a ser admirada globalmente. É uma honra e um grande privilégio para mim e para todos os meus colegas da Embraer sermos inspirados diariamente por sua visão pioneira e espírito inovador”, disse Francisco Gomes Neto, Presidente e CEO da Embraer.

A medalha Daniel Guggenheim foi criada em 1929 como uma premiação internacional com o propósito de reconhecer pessoas que tiveram conquistas notáveis no campo aeronáutico. A nomeação é realizada por um conselho de especialistas do AIAA (American Institute of Aeronautics and Astronautics), ASME (American Society of Mechanical Engineers), SAE International e Vertical Flight Society, dos Estados Unidos.

Na lista de personalidades reconhecidas anualmente estão pioneiros da aviação e profissionais que dedicaram suas vidas ao desenvolvimento aeronáutico ao longo da história. Entre alguns destaques da indústria estão William E. Boeing, Lawrence D. Bell, Leroy R. Grumman, Igor Sikorsky, Charles Lindbergh, James S. McDonnell, Marcel Dassault, entre outros.

OZIRES

Ozires Silva nasceu em 8 de janeiro de 1931 e mudou-se para São José dos Campos para ingressar no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) em 1959, graduando-se em Engenharia Aeronáutica em 1962. Após a graduação, passou a liderar o Departamento de Aeronaves do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento. Em 1965 iniciou o projeto IPD-6504, que se tornaria depois o avião Bandeirante. Ozires Silva liderou a Embraer entre os anos de 1970 até 1986 e retornou em 1992, para presidir a companhia durante o processo de reestruturação até sua privatização em dezembro de 1994.


Fonte: OVale

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.