Embraer anuncia criação de nova empresa que vai produzir 'carro voador'

Veículo aéreo está sendo desenvolvido em parceria com a Uber. Proposta é usar o conhecimento da Embraer no setor aeronáutico para desenvolver projeto e um sistema de controle do tráfego aéreo.

16 OUT 2020   |   Por Jornalismo  |   08:06
Foto: Reprodução
Embraer anuncia criação de nova empresa que vai produzir 'carro voador'
Embraer anuncia criação de nova empresa que vai produzir 'carro voador'

A Embraer anunciou nesta quinta-feira (15) a criação da Eve, uma empresa derivada da da EmbraerX, que vai cuidar especialmente do eVTOL, o 'carro voador' que está sendo desenvolvido em parceria com a Uber.


O projeto foi anunciado em 2017. A proposta é usar o conhecimento da Embraer no setor aeronáutico para desenvolver o eVTOL e também uma maneira de controlar o tráfego aéreo quando esses veículos estiverem mais populares.


Apesar de ser uma nova empresa, a Eve deve contar com funcionários da Embraer em São José dos Campos e também dos Estados Unidos.


 

O CEO da Eve, André Stein, ficará baseado em São José dos Campos e explica o planejamento da operação.

 

"A gente está pensando em estruturar aí nosso time de engenharia, ele está bem localizado dentro da Embraer. Ainda estamos começando a estruturar. A ideia é alavancar o máximo de conhecimento da empresa. A missão da Eve é crescer e interessar esse mercado global e trazer mais oportunidade", disse.


No momento não há previsão de novas contratações na Embraer.


 

'Carro voador'

Os 'carros voadores' serão uma alternativa de meio de transporte em centros urbanos. No contrato firmado com a Uber, a Embraer também tem que desenvolver um 'ecossistema' para operação dos veículos com rotas e plataformas que vão funcionar como pontos de embarque e desembarque de passageiros.

 

Em entrevista em março de 2018, a Embraer adiantou que a ideia é que o preço do serviço seja acessível e que garanta acesso a um grande número de pessoas.

Ainda em fase de desenvolvimento, o 'carro voador' deve ter uma média de autonomia de 100 km, velocidade entre 200 e 250 km/h e a altitude alcançada vai considerar uma faixa acima da altura de edifícios e abaixo das rotas operadas por aeronaves.

 

Fonte: G1

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.