Clubes do passado: Campeão do interior, Guará já teve Rivaldo e César Sampaio como gestores

Em quase 20 anos de história, Garça do Vale acumulou acessos estaduais e nacionais; Equipe foi o primeiro a ganhar o Título do Interior no atual formato adotado pela FPF

22 JUN 2020   |   Por Jornalismo  |   08:58
Foto: Reprodução

A série Clubes do Passado termina neste domingo, 21, com o time que se licenciou há menos tempo entre todos que contamos por aqui. A última reportagem é sobre o Guaratinguetá Futebol Ltda, que se licenciou das competições em 2017. Apesar do fim melancólico, rebaixado à última divisão do futebol paulista, a Garça do Vale construiu em quase 20 anos uma história com acessos e conquistas que orgulharam a cidade.

Guaratinguetá na Série B de 2013 — Foto: Fábio Rubinato/ AGF

Guaratinguetá na Série B de 2013 — Foto: Fábio Rubinato/ AGF

Nesta trajetória, houve algumas mudanças de nome. O clube surgiu como Guaratinguetá Esporte Clube, em 1998, e tinha parceria com a empresa CSR Futebol e Marketing, que pertenceu aos ex-atletas Rivaldo e César Sampaio. Depois, passou a ser Guaratinguetá Futebol Ltda.

Em 2011, o clube mudou para Americana. Essa mudança, apesar de curta e o retorno para o Vale do Paraíba ter ocorrido no ano seguinte, é um dos capítulos dessa história que não agradam os torcedores. Após o retorno a Guará, o time ainda disputou competições importantes, como o Paulistão e o Brasileiro da Série B.

Porém, após trocas no comando do clube, os rebaixamentos ocorreram e o licenciamento foi decretado no início de 2017, pouco antes do início do Campeonato Paulista da Segunda Divisão (equivalente à quarta divisão do futebol paulista).

Parceria com Rivaldo e César Sampaio

O nascimento do Guaratinguetá foi em 1º de outubro de 1998. O responsável pela fundação foi o advogado Mário Augusto Nunes, mais conhecido como Marinho. Nos primeiros anos do clube, o Guará fez parceria com a CSR Futebol e Marketing, que administrou o futebol da agremiação. A empresa era comandada pelos ex-atletas César Sampaio e Rivaldo.

César Sampaio e Rivaldo foram gestores do Guaratinguetá — Foto: Divulgação/Site oficial SPFC

César Sampaio e Rivaldo foram gestores do Guaratinguetá — Foto: Divulgação/Site oficial SPFC

A equipe iniciou a disputa de competições profissionais em 2000, como participante do Campeonato Paulista da Série B2 (equivalente à quinta divisão estadual). No fim deste ano, César Sampaio e Rivaldo organizaram um jogo festivo no estádio Dario Rodrigues Leite para comemorar o primeiro ano do clube entre as equipes profissionais. Além dos dois ex-jogadores, participaram do amistosos outros atletas que defenderam a seleção brasileira e grandes clubes.

Em 2001, veio o primeiro acesso do Guará. Foi para o Paulista da Série B1. Foi o primeiro de uma série que vieram na década.

Mudança de nome e acessos

Ainda como Guaratinguetá Esporte Clube, a Garça conquistou o acesso à Série A3 do Campeonato Paulista em 2002, após ser vice-campeã da B1. Dois anos depois, em 2004, o clube foi adquirido pelo empresário Sony Alberto Douer, da empresa Sony Sports.

Guaratinguetá passou a ser um clube-empresa em 2004 — Foto: Fábio Rubinato/ AGF

Guaratinguetá passou a ser um clube-empresa em 2004 — Foto: Fábio Rubinato/ AGF

Ao assumir a gestão, ele mudou o nome da instituição para Guaratinguetá Futebol Ltda. Com isso, o Guará foi o primeiro clube brasileiro a ser formalmente uma empresa privada esportiva. Enquanto Sony era o proprietário, Carlos Arini assumiu a presidência da equipe.

Sob nova direção, os acessos continuaram. Em 2004, o time subiu para o Campeonato Paulista da Série A2. E, em 2006, também subiu mais uma vez. Desta vez, para a elite do futebol estadual.

Primeiro campeão do interior

Embalado por dois acessos consecutivos, o Guaratinguetá chegou à elite do Campeonato Paulista animado. E não fez feio. Na primeira fase da competição, a equipe termina na décima colocação, com sete vitórias, quatro empates e oito derrotas. Após a primeira fase, o time avançou para a disputa do título de Campeão do Interior, na primeira vez que o torneio foi adotado neste formato.

Na semifinal, o time despachou o Paulista de Jundiaí com duas vitórias. Na decisão do título, enfrentou o Noroeste, que havia eliminado a Ponte Preta na semifinal.

Após empate por 1 a 1 no jogo de ida da final, em Guaratinguetá, a Garça foi buscar o título em Bauru. Venceu o Norusca por 1 a 0, com gol de Nenê, e ficou com a taça.

Participações em campeonatos nacionais

A história do Guaratinguetá não tem apenas participações em competições estaduais. O time também já jogou a Copa do Brasil e os campeonatos brasileiros da Série C e B. A estreia em torneios nacionais foi em 2008, quando disputou o Campeonato Brasileiro da Série C.

Guaratinguetá pela Série B de 2013 — Foto: Fábio Rubinato/ AGF

Guaratinguetá pela Série B de 2013 — Foto: Fábio Rubinato/ AGF

Em 2009, veio a estreia na Copa do Brasil. Ainda neste ano, o time conquistou o acesso ao Campeonato Brasileiro da Série B. Confira abaixo as participações em competições nacionais:

  • Brasileiro Série B: quatro vezes (2010, 2011*, 2012 e 2013)
  • Brasileiro Série C: cinco vezes (2008, 2009, 2014, 2015 e 2016)
  • Copa do Brasil: uma vez (2009)
  • * Em 2011, o time disputou o Brasileiro da Série B como Americana

Mudança para Americana

Em 2011, o Guaratinguetá passou a se chamar Americana Futebol. A mudança de nome e de cidade não agradou os torcedores da Garça do Vale e levantou o debate sobre os clubes-empresa. A passagem por Americana, entretanto, foi curta. Em 2012, o time retornou a Guaratinguetá.

Como Americana, a equipe disputou o Campeonato Paulista e o Brasileiro da Série B. Foi no campeonato nacional que teve melhor desempenho. Chegou, inclusive, a figurar entre os quatro primeiros colocados ao longo da competição. Porém, no fim do campeonato, não conseguiu o acesso ao terminar na oitava colocação.

Rebaixamentos

Na volta a Guaratinguetá, a Garça foi rebaixada à Série A2 do Campeonato Paulista em 2012. Na Série B do Brasileiro, conseguiu se manter na divisão. No ano seguinte, o rebaixamento foi da Série B para a Série C no Campeonato Brasileiro. Ao fim desse ano, o empresário Sony Dauer colocou o time à venda.

Guaratinguetá acumulou rebaixamentos nos últimos anos — Foto: Leandro Oliveira/ Na Gaveta Esportes

Guaratinguetá acumulou rebaixamentos nos últimos anos — Foto: Leandro Oliveira/ Na Gaveta Esportes

comprador foi Marinho, fundador do clube, que colocou Pedro Panzelli como presidente. Porém, a Garça não conseguiu mais decolar como em anos anteriores. Houve nova mudança de diretoria, com a chegada de João Telê, e novos rebaixamentos, como para a Série D do Campeonato Brasileiro e para a última divisão do futebol paulista.

Em 2017, o Guaratinguetá anunciou que não disputaria o Campeonato Paulista da Segunda Divisão e o Campeonato Brasileiro da Série D. Foi decretado o licenciamento do clube.

Camisa do Guaratinguetá Futebol Ltda — Foto: Acervo do colecionador Frederico Carvalho/Bola Paulista

Camisa do Guaratinguetá Futebol Ltda — Foto: Acervo do colecionador Frederico Carvalho/Bola Paulista

Ficha técnica

  • Clube: Guaratinguetá Futebol Ltda.
  • Cidade: Guaratinguetá
  • Estádio: Dario Rodrigues Leite
  • Ano de fundação: 1998
  • Ano de afastamento: 2017












    




    Newsletter

    Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.


    RC PLAy