Profissionais da região criam oportunidades de trabalho em meio à pandemia

Além de ajudar o próximo, ações movimentam a economia durante crise mundial

25 MAR 2020   |   Por Jornalismo  |   08:35
Foto: Reprodução

A pandemia do coronavírus tem afetado diretamente à saúde mundial. Mas além disso, muitos outros reflexos têm sido sentidos pela população. A economia é um exemplo, principalmente a partir da determinação de quarentena na região. Diante deste cenário, os profissionais tiveram que usar a criatividade para enfrentar a situação e se manterem ativos.

A artista plástica Andressa Carvalho, idealizadora do Coletivo Mãos que Libertam em São José dos Campos, conta que com o avanço da pandemia, contratos de trabalho passaram a ser cancelados e diminuídos. Em contrapartida, vieram sugestões de produção de máscaras.

Andressa relata que, a princípio, ficou incomodada com a situação, porque “a primeira coisa que me veio à cabeça era estar me aproveitando de uma situação para obter ganhos”, o que a artista não achou legal. No entanto, decorrida uma semana, em acordo com as costureiras do projeto, foi decidido que as máscaras seriam produzidas. Porque além de ser uma forma de manter a renda das integrantes do coletivo e da artista, elas poderiam colaborar com quem não estava mais tendo acesso às máscaras.

O projeto foi tão bem sucedido, que um hospital da cidade chegou a solicitar uma demanda de mais de 5 mil máscaras para o grupo. Sendo necessário acionar parceiros para atendimento da demanda.

Por ora a produção de máscaras está parada porque acabaram os tecidos do ateliê. Andressa conta que a produção deve ser retomada somente se houver a doação de tecidos, porque no momento não há como comprar.

Embora o produto tenha sido bem recebido, a artista acredita que ele não passará a integrar a linha de produção do coletivo. “Esse produto veio para este momento, para atender esta demanda e esta situação específica do coronavírus”, acrescenta.

Serviço de Entrega

Como as pessoas já estavam de quarentena e não queriam se deslocar até o ateliê para retirar as máscaras, para realizar as entregas, Andressa conta que acionou uma amiga.

Nadya Araújo, estudante de pedagogia, artesã e motogirl em Jacareí, conta que com a pandemia viu uma oportunidade de estar lucrando. Ela relata que houve um grande aumento da procura pelos serviços de entrega, principalmente pela população idosa. “Isso também é uma forma de estar ajudando outras pessoas que precisam, principalmente os idosos, que são pessoas de risco para essa pandemia”, relata.


Fonte: Meon

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.