Por hora, oito mulheres são mortas, agredidas ou estupradas no estado

Em janeiro, a Secretaria da Segurança Pública registrou 5.997 ocorrências de violência grave contra as mulheres, em casos de homicídio, feminicídio, lesão corporal e estupro, média de 8 ocorrências por hora ou 193 casos por dia

09 MAR 2020   |   Por Jornalismo  |   08:25
Foto: Reprodução
Por hora, oito mulheres são mortas, agredidas ou estupradas no estado
Violência contra a mulher

Oito mulheres são vítimas de violência grave no estado a cada hora. São 193 registros de mulheres atacadas com gravidade por dia, em média.

Em janeiro deste ano, segundo dados oficiais da SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública), foram registrados 5.997 ocorrências de violência grave contra o público feminino.

O número contabiliza homicídio doloso, feminicídio (vítima morre pela condição de gênero), homicídio culposo, tentativa de homicídio, lesão corporal, estupro e estupro de vulnerável (menor 14 anos).

A média de ocorrências por dia em janeiro (193) é maior do que a registrada no ano passado, que teve 67.442 crimes e 185 vítimas por dia.

Do total de 5.997 crimes violentos nos quais a mulher foi vítima em São Paulo, 61% foram registrados em cidades do interior, com 3.670 casos.

Na comparação com janeiro de 2019, o primeiro mês deste ano tem menor quantidade de vítimas de feminicídio (12 a 14), mas supera no número de mulheres mortas em casos de homicídio doloso (21 a 19).

No total, os dois meses têm 33 mulheres assassinadas intencionalmente.

O dado preocupante é a quantidade de estupros de vulnerável: 717 em janeiro --média de 23 por dia--, com outras 18 tentativas não consumadas.

A SSP ainda contabiliza 263 estupros consumados de mulheres e 69 tentativas.

"A violência contra a mulher aumentou muito no país. Os governos e a sociedade falham", disse Marcela Andrade, diretora do Centro Dandara, que atende 200 mulheres por mês, em São José.

O município e mais Taubaté são as únicas cidades do Vale a contar com abrigo para mulheres vítimas de violência.

FEMINICÍDIO.

Em 2019, apenas os casos de feminicídio aumentaram 34% no estado na comparação com 2018. Foram 182 casos registrados contra 136, segundo a Secretaria de Segurança.

SSP reduz subnotificação, amplia DDM 24h e investigação para conter violência

"Para combater a violência contra a mulher e acolher às vítimas é necessário combater a subnotificação. É isso que o governo tem feito", disse a SSP, destacando as 10 unidades de DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) 24h entre as 133 do estado, com mais 30 previstas até o fim da gestão. A SSP ressaltou a queda de 3% nos crimes ligados à mulher e disse que as "forças de segurança continuarão atuando para combater todos os tipos de violência contra a mulher". "O trabalho investigativo também foi intensificado. Somente no ano passado, 1.851 estupradores retirados das ruas em todo Estado, um aumento de 6% em relação a 2018. Ainda em 2019, 76 feminicidas foram presos em flagrante, 22,6% a mais que no ano anterior".


Fonte: OVale

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.


RC PLAy