Lorena dobra número de casos de dengue e Prefeitura intensifica ações contra o Aedes

Descumprimento de notificação gera multa de até R$ 1.104,40; Executivo pede apoio após 632 casos

14 FEV 2020   |   Por Jornalismo  |   09:36
Foto: Reprodução
Lorena dobra número de casos de dengue e Prefeitura intensifica ações contra o Aedes
Caçamba recebe entulhos e resíduos, alvo de atenção de trabalho da Prefeitura de Lorena

Uma semana após declarar epidemia de dengue, Lorena quase duplicou o número de casos da doença. O município registrou 632 confirmações e cerca de 700 suspeitas de contaminação. Temendo que o período de chuvas alavanque ainda mais a contaminação, a Prefeitura intensificou as ações contra o Aedes aegypti e aplicação de multas de R$1 mil por falta de limpeza em residência ou terrenos.

De acordo com os dados divulgados na última quarta-feira pelo departamento de Vigilância Epidemiológica, a cidade confirmou mais 352 casos após os 280 que decretaram a epidemia da doença. Quase a mesma quantidade de confirmações representa os pacientes que aguardam o resultado laboratorial: 692.

Além do Hospital de Campanha, que segue com os atendimentos anexo à Santa Casa de Misericórdia de Lorena, das 7h às 17h, para desafogar a demanda no Pronto Socorro e agilizar os diagnósticos, a Prefeitura intensificou as ações contra o mosquito transmissor.

Foram realizados mutirões de limpeza nas regiões de maior aparição da doença como o Parque das Rodovias.

Segundo a Prefeitura, foram intensificados os trabalhos do carro de fumaça e dos agentes de campo da Vigilância Epidemiológica, que visitam as residências e fazem as nebulizações.

A população pode auxiliar o Executivo denunciando à Vigilância Sanitária, localizada na rua Benedito Marcondes de Moura Sobrinho, nº 38, no bairro do São Roque, casos como terrenos com mato, infestação de insetos e possíveis focos do mosquito. Basta o morador comparecer à secretaria de Saúde portando um documento oficial com foto e informar detalhes do local como a ocorrência e pontos de referência.

A partir da data de notificação, o proprietário terá dez dias para providenciar a limpeza. Se descumprir será sujeito a pagamento de multa de 20 a 40 Ufesp’s (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo), que equivale a R$ 27,61 cada, ou seja, de R$ 552,20 a R$1.104,40.

Região – Guaratinguetá registrou 889 notificações até a última quarta-feira, sendo 325 casos confirmados e 106 que aguardam resultados laboratoriais. Aparecida, de acordo com a secretaria de Comunicação, apresentou 170 positivos e 89 em espera. A vizinha Potim, que também segue em epidemia, divulgou cerca de oitocentos casos da doença neste ano e aguarda por outros quatrocentos exames.

Por outro lado, aparece Ubatuba com 153 notificações, apenas 13 confirmações e 118 casos suspeitos.


Fonte: Jornal Atos

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.