Dólar opera em alta com cautela ao resultado das eleições primárias na Argentina

A moeda norte-americana terminou o dia em alta de 1,1%, vendida a R$ 3,9833. Foi o maior patamar de fechamento em três meses.

13 08 2019   |   Por Jornalismo  |   11:25
Foto: Agustin Marcarian/Reuters
Dólar opera em alta com cautela ao resultado das eleições primárias na Argentina
Alberto Fernández discursa a apoiadores na sede da campanha 'Frente para Todos' neste domingo

O dólar opera em alta nesta terça-feira (13), com cautela ligada à disputa comercial entre Estados Unidos e China e ao resultado das eleições primárias na Argentina, e tendo como pano de fundo eventual anúncio de medidas econômicas no cenário doméstico.

 

Às 10h02, a moeda norte-americana subia 0,43%, vendida a R$ 4,005. 

 

A moeda norte-americana terminou o dia anterior em alta de 1,1%, vendida a R$ 3,9833. Foi o maior patamar de fechamento em três meses.

 

O câmbio no Brasil sentiu na véspera o aumento da volatilidade no mercado argentino, onde o peso desabou cerca de 30% no pior momento do dia, para uma nova mínima recorde. A desvalorização ocorreu por conta de receios de que o futuro governo argentino possa adotar políticas econômicas heterodoxas, após eleições primárias na Argentina no fim de semana apontarem para uma derrota da chapa do atual presidente, Mauricio Macri.

 

O candidato de oposição à presidência da Argentina, Alberto Fernández, venceu no domingo (11) com larga vantagem as eleições primárias para a presidência do país, impondo uma dura derrota ao atual presidente, Mauricio Macri.

 

Com 99,37% das urnas apuradas, Alberto Fernández, que tem Cristina Kirchner como vice, teve 47,66% dos votos, e Macri 32,08%. Roberto Lavagna aparece em 3º lugar com 8,23% dos votos.

 

As eleições Primárias Abertas, Simultâneas e Obrigatórias (Paso) definem oficialmente quem serão os candidatos de cada partido nas eleições nacionais que acontecem em outubro e funcionam como uma grande pesquisa eleitoral.

 

Os primeiros números da apuração só foram divulgados mais de uma hora após o previsto. Alguns partidos reclamaram que o sistema de dados ficou "às escuras" logo depois do fim da votação. Macri se antecipou à divulgação dos resultados e reconheceu um desempenho abaixo do esperado.

 

A instabilidade no mercado argentino tende a afetar o brasileiro, uma vez que o país vizinho é importante destino das exportações brasileiras de manufaturados e quedas nas compras podem impactar negativamente o já lento crescimento econômico doméstico.

 

O dólar também se fortalece diante dos receios em torno da guerra comercial entre chineses e norte-americanos.

 

O Banco Central realiza nesta sessão leilão de até 11 mil contratos de swap cambial tradicional, correspondentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento outubro de 2019.

 

Fonte: G1

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.