Com R$ 6,3 bilhões, Embraer responde por um quarto de todo o investimento da RMVale

Entre 2012 a 2018, segundo dados do Seade, de cada R$ 100 investidos na região, R$ 23,6 vieram da fabricante de aeronaves

10 ABR 2019   |   Por Jornalismo  |   09:59
Foto: Reprodução

A Embraer lidera o ranking de investimentos na RMVale dos últimos seis anos, segundo a Fundação Seade. Entre 2012 a 2018, de cada R$ 100 investidos na região, R$ 23,6 vieram da fabricante de aeronaves.

A companhia foi responsável por R$ 6,35 bilhões em investimentos anunciados na região no período, a maior parte do montante aplicada em São José.

Do total de R$ 26,8 bilhões em recursos aportados na RMVale e confirmados pela Fundação Seade, entre 2012 e dezembro do ano passado, a Embraer foi responsável por 23,67% do total.

A fabricante de aviões lidera o grupo dos 10 maiores investidores no Vale do Paraíba responsável por 78% dos recursos anunciados no período e que conta com oito companhias da área industrial e duas de infraestrutura.

Na indústria, os setores aeroespacial, automotivo e metalurgia são os que mais aportaram recursos na região em seis anos.

Depois da Embraer, a empresa Novelis de Pindamonhangaba foi a que mais anunciou investimentos para o Vale, com R$ 3,91 bilhões desde 2012, 14,59% do total na região.

O Consórcio Litoral Norte, responsável pela duplicação do trecho de Serra da Rodovia dos Tamoios, ocupa a terceira colocação do ranking regional, com R$ 2,90 bilhões (10,81%).

Na quarta posição, a montadora chinesa Chery (hoje Caoa Chery) aplicou R$ 1,62 bilhão (6%) em Jacareí para a construção do complexo industrial.

Para completar o 'top 10' dos maiores investidores do Vale, aparecem a Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) com R$ 1,36 bilhão (5%) para a duplicação da Rodovia dos Tamoios e a Volkswagen (Taubaté) e a AGC Vidros (Guaratinguetá), respectivamente com R$ 1,20 bilhão (4,47%) e R$ 1,05 bilhão (3,93%), para ampliações e modernizações nas fábricas.

As outras investidoras são Visiona Tecnologia Espacial com R$ 1 bilhão (3,73%), Gerdau com R$ 842,6 milhões (3,14%) e a Sany Heavy Industry com R$ 660 milhões (2,46%).

Embraer indica executivo da Marcopolo para novo presidente

A Embraer anunciou o executivo Francisco Gomes Neto, atual presidente do grupo Marcopolo --que atua na fabricação de ônibus--, para assumir a direção da fabricante de aviões. Em março, a companhia anunciou a saída de Paulo Cesar de Souza e Silva, presidente e CEO da Embraer.

Em comunicado ao mercado nesta terça-feira, a fabricante informou que Gomes Neto será indicado ao Conselho de Administração para substituir Souza e Silva.

A eleição do novo presidente ocorrerá em reunião do conselho após a assembleia geral ordinária da Embraer, em São José dos Campos, marcada para 22 de abril.

BOEING

Gomes Neto poderá se tornar presidente da Embraer em meio à transação comercial que venderá o controle da aviação comercial da fabricante para a Boeing, negócio que passa atualmente por autorizações em órgãos regulatórios no Brasil e Estados Unidos.

A previsão da Embraer é concluir o negócio até o final deste ano. Em fevereiro, os acionistas da companhia aprovaram o acordo entre as empresas.

Com isso, Gomes Neto herdará os segmentos de Aviação Executiva e Defesa e Segurança que ficarão sob o nome "Embraer".

A nova companhia que surgirá da transação com a Boeing ainda não tem nome e absorverá toda a Aviação Comercial da Embraer, responsável por cerca da metade do faturamento da empresa.

Pelo acordo, a Boeing pagará US$ 4,2 bilhões para controlar 80% da joint venture com a Aviação Comercial da empresa brasileira, com 20% para a Embraer, que não terá direito a voto no conselho administrativo da nova companhia.


Fonte: OVale

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.