Acusados pelo assassinato do ex-prefeito de Potim vão a júri popular

Os dois homens são apontados como autores dos disparos que mataram o ex-prefeito. Ele foi alvejado no dia 18 de agosto de 2014 no centro da cidade.

13 MAR 2019   |   Por Jornalismo  |   10:12
Foto: Reprodução

Os dois homens acusados pelo assassinato do ex-prefeito de Potim (SP), Benito Thomaz vão a júri popular nesta quarta-feira (13). O crime foi em 2014 e, segundo o Ministério Público, teve motivação política. O julgamento será no Fórum de Aparecida (SP).

Os dois homens são apontados como autores dos disparos que mataram o ex-prefeito. Ele foi alvejado no dia 18 de agosto de 2014 no centro da cidade.

Os suspeitos foram presos no mesmo dia do crime e confessaram o assassinato. Na época, eles disseram à polícia que o crime foi motivado por vingança. O processo que investiga a participação deles está em segredo de justiça.

Em maio do ano passado o júri dos dois acusados chegou a ser marcado, mas foi adiado por um pedido da defesa. À época, a reconstituição do crime, parte do processo, não havia sido feita. O procedimento foi feito em outubro de 2018 e o julgamento remarcado para esta quarta-feira.

Esta é a segunda decisão no caso. Em março de 2018, a justiça condenou Ricardo Martins, apontado pela polícia como aliado de um opositor político de Benito e mandante do crime. Ele foi condenado a 14 anos de prisão. À época, sua esposa, também havia sido presa e apontada como envolvida no caso, mas foi absolvida pela justiça.

O júri está marcado para às 9h e não há previsão de conclusão. As testemunhas da defesa e acusação vão ser ouvidas na primeira fase do julgamento, ainda pela manhã. Após o intervalo, no início da tarde, o júri retorna para a fase de debates e sentença.

G1 conseguiu contato com um dos advogados dos acusados que preferiu não comentar porque o caso segue em segredo de justiça.


Fonte: G1

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.