Medina é o Brasil na disputa pelo título mundial. Filipe Toledo perde para Slater e dá adeus ao evento

Disputa pelo título mundial fica apenas entre Gabriel Medina e o australiano Julian Wilson. Filipe Toledo perde na terceira fase para Kelly Slater e está fora da briga

17 DEZ 2018   |   Por Jornalismo  |   10:07
Foto: Reprodução

Em uma bateria disputadíssima, Gabriel Medina garantiu a vitória contra o havaiano Seth Moniz e se garantiu na quarta fase do Pipe Masters. Medina teve momentos de pressão na disputa, mas conseguiu avançar com dois tubaços que valeram 7.70 e 6.60. O atleta depende apenas de si mesmo para ser campeão. Julian Wilson eliminou Miguel Pupo na oitava bateria e também avançou à quarta fase. A próxima chamada para o evento será nesta segunda-feira, às 15h30 (horário de Brasília). Como a previsão é de poucas ondas ao longo da semana, a expectativa é que o evento termine já nesta segunda.

- Eu estava muito excitado à noite toda para acordar e finalmente ver as ondas bombando de novo, depois de tantos adiamentos. Eu achei até que as ondas iriam estar maiores, mas estão muito boas, pelo menos para mim que peguei alguns tubos muito bons em Pipe. É muito divertido quando você encontra os tubos, mas é um desafio, porque não está fácil de achar. Agora, já estou focado na minha próxima bateria e espero encontrar mais tubos para seguir buscando meu objetivo aqui - disse Medina.

Diante de um Kelly Slater inspirado, Filipe Toledo ficou sem chances na última bateria da terceira fase e acabou superado pelo 11 vezes campeão do mundo. Slater, que chegou a cair e se levantar dentro de um tubo, encontrou duas ondas incríveis e anotou 6.93 e 8.67 enquanto Filipe somou apenas 3.67 e 3.10.

- Eu tomei uma pancada muito forte no final de uma onda e ficou tudo preto por alguns segundos. Estou triste agora, mas ao mesmo tempo foi uma honra surfar com o Kelly (Slater) num mar pesado como hoje em Pipe. Mas estou certamente orgulhoso de mim mesmo pelo que fiz esse ano. Eu tive um ano incrível como pai, como filho e como surfista profissional. Nós trabalhamos tanto o ano todo, mas isso é o surfe, então é continuar trabalhando que ano que vem tem mais - avaliou Toledo.

O único que pode impedir o bicampeonato de Medina é Julian Wilson, que precisa chegar na final para superar a pontuação atual do líder do ranking. Se o brasileiro chegar nas semis, o australiano tem que vencer o campeonato para ganhar o título mundial, desde que Medina não seja o outro finalista.

Outros brasileiros garantidos na próxima fase são Yago Dora e Jesse Mendes. Eles venceram o francês Jeremy Flores e o australiano Wade Carmichael respectivamente. Assim como Filipe Toledo, Miguel Pupo e Ítalo Ferreira deram adeus ao evento.

Baterias do terceiro round

1. Ryan Callinan (AUS) 8.77 x 2.43 Ítalo Ferreira (BRA)

2. Jordy Smith (ZAF) 10.16 x 2.56 Mike February (ZAF)

3. Matt Wilkinson (AUS) 6.40 x 13.00 Coner Coffin (EUA)

4. Connor O'Leary (AUS) 7.36 x 11.70 Michel Bourez (TAI)

5. Sebastian Zietz (HAV) 1.93 x 0.20 Griffin Colapinto (EUA)

6. Gabriel Medina (BRA) 14.30 x 11.83 Seth Moniz (HAV)

7. Jeremy Flores (FRA) 2.64 x 5.27 Yago Dora (BRA)

8. Julian Wilson (AUS) 8.43 x 7.00 Miguel Pupo (BRA)

9. Kanoa Igarashi (JPN) 1.10 x 13.20 Joel Parkinson (AUS)

10. Wade Carmichael (AUS) 2.84 x 7.17 Jesse Mendes (BRA)

11. Michael Rodrigues (BRA) 4.86 x 8.20 Joan Duru (FRA)

12. Filipe Toledo (BRA) 6.77 x 15.60 Kelly Slater (EUA)



Fonte: G1/GE

















Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.


RC PLAy